sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Análise da Loteca 545 - Jogo 8: Santos/SP X Paulista/SP

JOGO 8

Santos/SPXPaulista/SP
Domingo dia 10/02/13 às 17h00 no Estádio do Pacaembú - SP
Jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Paulista de Futebol - 2013

Santos/SP: No treino desta sexta-feira (08), o Santos FC disputará um jogo-treino diante do Jeonbuk Hyundai (Coréia do Sul). Na atividade, que começa às 16 horas, no CT Rei Pelé, o técnico Muricy Ramalho deverá colocar em campo os atletas que não atuaram no empate de 2 a 2 diante do Linense, pela sexta rodada do Paulistão.
Esta será a segunda vez que o Peixe atuará diante do Jeonbuk. Em 2012, também durante o início da temporada, os coreanos estiveram no Brasil para um período de treinos e empataram em 2 a 2 com o Alvinegro Praiano.

Na fase final de recuperação de uma artroscopia no joelho direito, o lateral-esquerdo Léo tinha a expectativa de retornar aos campos diante do Paulista, em jogo marcado para o próximo domingo, às 17 horas (horário de Brasília), no Pacaembu. No entanto, o técnico da equipe, Muricy Ramalho, acenou com a possibilidade de adiar a volta do experiente ala ao Peixe.

Lateral-esquerdo Léo ainda ficará de fora, mas Edu Dracena e Marcos Assunção chegam para reforçar o grupo diante do Paulista domingo:
De acordo com o treinador, Léo ainda sente dificuldades na parte física, fato que pode impedir a sua estreia na temporada 2013. “A gente está um pouco em dúvida com relação ao Léo. Ele teve uma contusão séria e não suportou o ritmo até o final no primeiro coletivo que participou. Ele sentiu um pouco o cansaço e vimos que ainda falta um pouco mais de condicionamento físico”, disse Muricy, referindo-se ao desempenho do lateral no jogo-treino contra o Audax-SP, na última segunda-feira, no CT Rei Pelé.
O comandante alvinegro deve ter uma conversa com Léo sobre o assunto. O próprio atleta deve pensar em adiar o seu retorno, para atuar somente quando estiver em suas melhores condições.

Léo ainda não jogou pelo Santos em 2013
“Como ele sentiu bastante, isso nos deixou um pouco desanimados. Mas não queremos apressar nada. Vamos conversar com o Léo para ver como ele está”, apontou.

Se por um lado Léo pode ficar de fora da partida contra o Galo do Japi, o zagueiro Edu Dracena e o volante Marcos Assunção devem jogar no domingo. O primeiro está recuperado de uma lesão ligamentar no joelho esquerdo, sofrida em julho do ano passado. Assunção, por sua vez, chegou à Vila Belmiro com uma contusão no joelho, que lhe acompanhava nos últimos meses de Palmeiras, mas está liberado pelos médicos do clube e apto para jogar.
“O Assunção não sentiu nada, está preparado e vai jogar. O Dracena também não teve nenhum problema e vai voltar, pois já está na hora. Fomos muito cuidadosos com eles, porque o jogador que fica tanto tempo fora não pode ir para o campo e voltar (para o departamento médico). Ele tem que ficar lá no campo. Estávamos procurando um jogo bom e importante, em casa, para que eles retornassem”, comentou.
Além de Edu Dracena e Marcos Assunção, o atacante Neymar e o volante Arouca, que estiveram presentes na derrota da Seleção Brasileira para a Inglaterra, em amistoso realizado na última quarta-feira, em Londres, deverão voltar à formação titular. O meia Montillo, que serviu a Argentina na vitória sobre a Suécia, no mesmo dia, em Estocolmo, também deve ser escalado contra o Paulista

Paulista/SP: Mesmo com condições favoráveis para vencer, jogando em casa, o Paulista não conseguiu vencer o lanterna Oeste, que terminou a partida com dois jogadores a menos. O zagueiro Lázaro, do Galo de Jundiaí, atribuiu a dificuldade do time para chegar ao gol à postura do adversário, que atuou recuado.
- A gente sabia que eles estavam em uma situação complicada na tabela, mas a gente não esperava que eles fossem um time covarde, como foi hoje. Foi um time que amarrou bastante o jogo, caíram. Mas fazer o quê? Se eles acham importante um ponto, bom para eles - disse o atleta.
Se sobre o adversário, o zagueiro fez críticas, sobre seu companheiro de zaga, Dráusio, Lázaro elogiou.
- O Dráusio foi excelente. Foi um dos melhores em campo. Ele foi muito bem. Foi muito positiva a evolução - avaliou a participação do parceiro.
Apesar do empate sem gols, Lázaro viu evolução na equipe, mas reconhece que não foi suficiente para chegar à vitória.
- Contra o Barbarense, a gente jogou mal e ganhamos. E hoje a gente jogou bem e empatamos. Fizemos uma boa partida, mas faltou o gol - comentou.
 A partida marcou a estreia do meio-campista Renato Ribeiro. Após rescindir seu contrato com o Guarani, o atleta veio para o Paulista a pedido do técnico Giba e, tão logo foi inscrito no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, fez sua estreia com a camisa tricolor. Para Giba, a atuação foi muito boa.
“O Renato é um meia inteligente. Sabe enxergar a jogada e organiza muito bem o meio-campo. Hoje ele foi além do que eu esperava. Eu pensava que ele aguentaria, no máximo, 45 minutos. Mas ele pediu para não sair. Quis ficar em campo e produziu até o último minuto”, elogiou o treinador.
Giba também aproveitou para elogiar a postura do time e acalmar os mais exaltados. “O resultado hoje não foi o que esperávamos, mas também não foi o pior resultado possível. Agora que a partida passou, temos que penar que ainda estamos somando pontos e que estamos crescendo nas exibições. Até que estejamos voando, precisamos garantir o maior número de pontos, não importa quantos sejam. Hoje tivemos a nossa melhor partida no Campeonato Paulista”, afirmou.
Com o empate, o Galo agora tem 6 pontos conquistados em 6 partidas pelo Campeonato Paulista. O próximo duelo acontece neste domingo (10/fev), às 17h, no Pacaembu, quando o Paulista enfrenta o Santos.
Se a campanha do Paulista preocupa a torcida por ser bem diferente daquela esperada, um atleta destoa da equipe e tem arrancado elogios. O volante Kasado vem se destacando nas partidas tanto pela marcação quanto pela qualidade no passe e jogadas ofensivas. No empate por 0 a 0 com o Oeste, ele foi substituído por Flávio no segundo tempo pelo técnico Giba. Na hora, vaias e xingamentos ao treinador.
Tímido e de fala mansa, Kasado afirma que não percebeu a manifestação dos torcedores e que as substituições são corriqueiras. "Sair durante o jogo é normal e a decisão do treinador precisa ser respeitada. Eu sou um volante de marcação e naquela hora ele precisava de alguém mais rápido", diz, contrariando o pensamento de quem estava do lado de fora do gramado.
Kasado afirma ainda que seu rendimento em campo acabou crescendo conforme o Galo foi se entrosando em campo. "A cada partida a gente vai ganhando mais ritmo. Isso é com o time todo e não só comigo. Vamos ficando mais a vontade e, se vejo algum espaço, vou para cima do adversário", conta.
É justamente essa atitude que tem agradado aos torcedores e profissionais da imprensa, que apontaram o volante como o melhor em campo nas duas últimas partidas do Galo. "Eu fico muito feliz com esse reconhecimento. A minha confiança dentro de campo só tende a aumentar", diz, com um tímido sorriso.
Aos 23 anos, o volante veio do Noroeste, onde foi campeão da Copa Paulista no ano passado. Para ele, este é o melhor momento da carreira. "Principalmente por ter a chance de jogar o Campeonato Paulista." Inclusive, essa é a primeira vez que Kasado disputa o Paulistão e, segundo ele, tudo está acontecendo da maneira que imaginava. "Campeonato disputado e bom para jogar. É isso que todo jogador procura. Tenho para mim que preciso fazer um bom trabalho para ser reconhecido, aparecer para equipes maiores."
A tarefa de domingo diante do Santos, no Estádio do Pacaembu, às 17 horas, não será nada fácil. Kasado terá a missão de marcar Neymar e companhia. "Desde que acabou o jogo contra o Oeste, passamos a pensar no Santos. Esse será um jogo bem difícil e teremos trabalho redobrado. Mas a gente tem que tentar jogar e não ficar só nos defendendo. O Paulista precisa fazer o melhor em campo e, quem sabe, roubar um ponto."
Com apenas 1 vitória em 6 jogos disputados, o Paulista vai ao Pacaembú como sinônimo de zebra e tentará estragar a festa da torcida santista na capital paulista.

Prognóstico: Jogo entre um favorito destacado que irá com o seu time completo (inclusive seu principal jogador no momento Neymar já foi confirmado por Muricy e vai para a partida) contra uma equipe que sonha com dias melhores. Santos e Paulista será um jogo típico que um time ataca e o outro somente defende, onde o que está se defendendo utiliza como sua arma os contra-ataques. Mas sinceramente não acredito que a tática do Paulista irá dar certo. Caso o neymar não fosse à campo poderíamos imaginar esta possíbilidade, mas o cara vai estar lá, e certamente teremos um grande público (algo em torno de 20 mil torcedores) no Pacaembú (nota: a torcida do Santo aqui em SP/capital é muito grande e sempre comparece em peso para assistir aos jogos do peixe - muitos dele não costumam "descer a serra" para acompanhar o Santos na Vila, isso explica o porquê do Santos em vez e quando realizar jogos no Pacaembú). Jogo sem nenhuma chance para a zebra. E pra variar será um dos últimos do concurso 545 (domingo às 17h00), mais um motivo para ir de seco e aplicar o suposto duplo ou triplo deste jogo (caso procurasse aqui alguma zebra) nos jogos de sábado. Vejo o Santos por não ter outra competição para disputar neste início de ano, com total obrigação de vencer as partidas do estadual, além do mais com os reforços que aos poucos estão chegando. Um dos secos do concurso, sendo assim indico neste jogo a coluna 1 sem medo.

Um comentário:

FABIO WHISK ZITO disse...

Com Neymar em campo é Santos SECO.